segunda-feira, 1 de outubro de 2012

Cruzes


Cruzes
(Lola)

Cruzes
À beira da estrada
Mostram que a vida
Não é de nada
Nas estradas
Desta vida.

9 comentários:

  1. Já vi muitas destas cruzes... são pontos que marcam passagens.

    ResponderExcluir
  2. Forte Verdade minha querida ...Não existe um lugar ...um tempo em que possamos determinar a VIDA cessa AQUI ....Não Ele e só ELE SABE !!! ONDE E QUANDO ...Com um beijo do seu amigo que te gosta Pedro Pugliese

    ResponderExcluir
  3. Quando um a vida começa, outras já existem e muitas outras ainda virão. A vida de cada um é um colorido em um determinado trecho dessa estrada. Porque a estrada começou antes e não termina. A vida tem destino; a estrada, não.
    Abraços, Lola! Ótima semana. Daniel

    ResponderExcluir
  4. É isso mesmo, nada somos e essas cruzes mostram isso mesmo, a efemeridade da vida! Bjs

    ResponderExcluir
  5. Ola Lola!
    Obrigada por sua visita l ano blog; estou te seguindo também.
    Gostei do poema, muito verdadeiro.
    Tenha uma otima semana!
    Beijos
    http://oblogdamulherpoderosa.blogspot.fr/

    ResponderExcluir
  6. De folhas de Outono se coroa uma tonta
    Lancei pedras sobre as ondas furiosas
    Teimosamente arde neste peito uma raiva
    E vi muito lixo num covil de raposas

    As coisas que um poeta vê
    As coisas que que invadem uma alma demente
    Num silencio contaminador, estonteante
    Ouvi palavras de amargo presente

    Cheguei finalmente a uma certa praia
    Fiquei encoberto por uma mancha de gaivotas
    Na impressionante fachada da minha alma
    Fecham-se com estrondo todas as portas


    Doce beijo

    ResponderExcluir
  7. Minha amiga, Sua poesia nos fala profundo, mexe com nossos brios, e nos mostra que na verdade só existe uma certeza, a de que nada somos.
    bjs.

    ResponderExcluir

Oiiii! Que bom que estás aqui comigo. Valeu!

Oiiii! Que bom que estás aqui comigo. Valeu!
Muito obrigada pela visita. Volta!