quarta-feira, 12 de março de 2014

Espreita a noite







Espreita a noite
Lola, 

A noite espreita
Se ajeita
E deita sobre o dia

Já faz penumbra

Jaz a sombra
Que assombra
Quem procura
A estrada escura agora
Nada mais estrada
Parada

Mas não demora o dia
Que também espreita
Se ajeita
E deita sobre a noite
Pra estrada andar
De novo

Para nada
Desviar o novo
Que precisa andar

Para nada mudar
Sua rota
Sua meta
Seu rumo
Rumo à libertação



5 comentários:

  1. Parabéns Lola...!
    adorei o poema,

    Espreita a noite e tudo se ajeita!

    Uma boa escolha de palavras com sintonia !

    Um beijo da amiga Célia Sousa.


    ResponderExcluir
  2. .
    ..........((((,,
    ....¸,o¤°``°¤o,¸
    ...(....©¸¸©....)
    ...oOO—*—OOo.... B E S I T O S...
    .....((¯`✿´¯))
    ....oI `•¸.•*`Io
    .......|__|__| ..
    .......°°°..°°°
    ★MaRiBeL★

    ResponderExcluir
  3. Quem espreita sempre poderá ver o resultado da sua procura Lindo poetar Lola. Parabéns!
    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Entre a noite e o dia processa-se o sonho de viver. Linda reflexão poética!
    Um abraço Lola e muita paz.

    ResponderExcluir
  5. Gostei do teu poema.
    É magnífico.
    Lourain, tem um bom fim de semana.
    Beijo.

    ResponderExcluir

Oiiii! Que bom que estás aqui comigo. Valeu!

Oiiii! Que bom que estás aqui comigo. Valeu!
Muito obrigada pela visita. Volta!