quarta-feira, 13 de junho de 2012

O grito de João


 




O grito de João

(Mt 3.1-12)



João grita no deserto

Preparando

O caminho do Senhor



Decerto grita ao vento

Rema contra a correnteza

Trafega na contramão



Gritar no deserto

É gritar ao vento

É remar contra a correnteza

É trafegar na contramão da sociedade

É preparar o caminho para o Senhor.



Preparar o caminho para o Senhor

É preparar o caminha pra paz

Pra igualdade de direitos

E deveres

Entre classes

entre raças

entre nações



É fazer o coração sentir

O que a razão definir

Em meio aos desertos de hoje

Desertos de amor

Onde “eu sou o melhor”

“eu vou vencer”

“eu sou mais que os demais”

“eu sou a glória”

“eu terei a vitória...”



E a glória de Jesus?



...e a luz de Jesus fica fininha

Fraquinha como a luzinha de vida

Nascida há 2000 anos

Na fria estrebaria....



Saibam preparar o caminho de vocês

À medida que vão abrindo

o caminho para o Senhor

Como João

Na simplicidade ousada

Na ousadia simples



Proposta, simbólica apenas,

Que quer amarrar esse instante:



(Um barbante ou

Um cordão, por favor

Em cada mão)



Quando a simplicidade de João desponta

Quando ele diz

uma palavra tão simples

Mas tão simples

Que mexe com a gente:



“Eu?

Eu não!

Eu nem sou digno

de me abaixar

e desamarrar

O cordão das sandálias dele”



Não somos dignos

Mas ele, Jesus, nos dá a dignidade

Pra agir em favor da vida

De cada irmão

De cada irmã

Que Deus coloca na vida da gente



Com muito carinho

Vamos amarrar o cordão

No irmão , na irmão ao lado



Busquem outra mão

Troquem este carinho

Amarrando o cordão

No pulso..., na roupa...



Não combina?

Na certa combina com João

E sua mensagem

Na certa combina com o Evangelho...






2 comentários:

  1. Bom dia!
    Vim retribuir a visita e dizer que adorei seu blog.
    Já sou sua seguidora.
    Grande abraço
    se cuida

    ResponderExcluir

Oiiii! Que bom que estás aqui comigo. Valeu!

Oiiii! Que bom que estás aqui comigo. Valeu!
Muito obrigada pela visita. Volta!