terça-feira, 3 de setembro de 2013

História ferida

 



História Ferida 

Lola

(fiz esta poesia no longínquo 18/09/89, no movimento das comunidades
atingidas pelas barragens no vale do Rio Uruguai)

Sem perguntar pra nós
Se a gente queria ou não
Se a gente podia ou não
Se a gente vivia ou não
O plano surgiu
Se definiu
E desferiu o golpe
De morte no nosso mundo

E o nosso mundo tão nosso
Que a gente fazia tão bem
Que a gente sorria tão bem
Que a gente vivia tão bem
Chacoalhou
E derrubou o sonho
Risonho de ter história

Mas a nossa história ferida
A gente defende na luta
A gente compreende na luta
A gente empreende na luta
Pra que o plano derrotado
Acabado
Seja levado ao fracasso
No compasso da organização

E nossa organização
A que a gente está ensaiando
A que a gente está sustentando
A que a gente está treinando
Faz deste plano de barragens
Uma bobagem
Que a mensagem da vida
Invalida
Na base da fé.

11 comentários:

  1. O mundo é opressor e temos sempre que lutar com isso.Parabéns.

    ResponderExcluir
  2. Volvemos de las vacaciones con ánimos renovados, esperamos que tu también y quieras seguir compartiendo con nosotros, como siempre un genial blog en el que deseamos permanecer durante un año más, esperamos ser como siempre, bien recibidos. Un saludo de todo el equipo de acompáñame.

    ResponderExcluir
  3. Triste poema...de um rio cativo;

    Ele devia correr para o mar!
    Correr em liberdade!
    Mas o homem inventa as prisões, grilhões!
    E lá vai o rio, no suave deslizar,
    Tristeza de um rio sem Liberdade!

    Beso Lola...( Célia.

    ResponderExcluir
  4. Um belo poema uma boa mensagem...
    Mas conflituo e polémico!

    Beijo Lola
    Célia Sousa

    ResponderExcluir
  5. Olá Lola!
    Apesar do ano ser 1989, sua poesia é bastante atual.
    Organização e luta.
    Sempre...
    Grande abraço.

    ResponderExcluir
  6. Poesia pura de intervenção e coragem. Força!

    beijinho

    ResponderExcluir
  7. Hermoso y sentido poema fluyen los versos como el río cautivo de pena...
    Lindo mensaje
    Cristina

    ResponderExcluir
  8. Um tema que não cae em desuso, trajetória que se repete com frequência. Muito bom seu poema amiga! Adorei sua inspiração!
    Obrigada por seguir meu blog do Mindim! Bjs!

    ResponderExcluir

Oiiii! Que bom que estás aqui comigo. Valeu!

Oiiii! Que bom que estás aqui comigo. Valeu!
Muito obrigada pela visita. Volta!