quarta-feira, 10 de fevereiro de 2016

Violência contra o teu amor?!

       
Violência
contra o teu amor?!
Lola


Tapa
De quem tanto se ama?!

Palavrão
De quem mais se chama
De “meu amor” ?!
De “meu bem” ?!

Soco
De quem mais se quer?!

Ponta-pé
De quem se quer carinho
E respeito
Do jeito que prometeu
No momento do ‘sim’?!

Espancamento
No casamento?!

Não, não e não!

Usar tua força física
Contra a pessoa
Com quem tens
Comunhão de bens??!!

Não, não e não!

Largar os pés para pisar
Em quem te ajuda
A ser o que és
Em quem tu ajudas
A ser o que é??!!

Não, não e não!

Erguer a voz para gritar
Com quem te disse
Aquele ‘sim’
Diante do altar
Para o que desse e viesse??!!

Não, não e não!

Erguer a mão para bater
Quem te escolheu
Para conviver
Na dor e na alegria
Até o fim
Dos seus dias???!!!

Não, não e não!

Matar
Quem concebeu tua criança
E a gerou
E lhe deu à luz
E a criou
E a amou????!!!!

NÃO, NÃO E NÃO!

Louraini Christmann, Lola


15 comentários:

  1. Essas violências merecem mesmo NÃO,NÃO e NÃO!!!

    beijos, chica

    ResponderExcluir
  2. NÃO... NÃO... NÃO!!! Esse NÃO tem que ser bem forte de dentro de toda mulher, e de toda a sociedade também.

    ResponderExcluir
  3. Lola,

    O sentimento de querer bem de um homem por uma mulher, ou desta por aquele, não se enquadrará jamais com atos de violência, de menosprezo ou de indiferença. O amor não servirá, em tempo algum, de pretexto para quaisquer atos de indignidade.
    B
    om final de semana.
    Abraços.

    ResponderExcluir
  4. Depois de um tempo longe dos blogs eu voltei!
    Aguardo visita dos amigos!!!

    http://momentosbrancoepreto.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Estou a tentar visitar todos os seguidores do Peregrino E Servo, e verifiquei que eu estava a seguir sem foto, por motivo de uma acção do google, tive de voltar a seguir, com outra foto. Aproveito para deixar um fraterno abraço.
    António Jesus Batalha.

    ResponderExcluir
  6. Olá, Lou
    Não.
    Não devia ser, de forma alguma. Mas, tão infelizmente, ainda é e não poucas vezes.

    um bj amg

    ResponderExcluir
  7. Olá amiga blogue-ira, nunca eu tinha lido um não com tanta convicção e tão bem dedicado, eu sei bem o que isso é vivi até aos 17 anos de idade a ver este sofrimento, tratar alguém muito querido, por sinal até eram os dois com toda esta crueldade, obrigada por me deixar invadir o seu espaço...e que esse não ainda possa salvar alguém, tenha um lindo fim de semana com beijinhos de luz e muita paz.

    ResponderExcluir
  8. ../'´'´'\
    .//^ ^\\
    (/(_♥_)\).★MaRiBeL★
    ._/''*''\_
    (/_)^(_ )

    http://yomismaokk.blogspot.com.es/
    B. E. S. I. T. O. S.

    ResponderExcluir
  9. Obrigado pela amizade deste ano! Vamos continuar na nossa caminhada e quando chegar ao fim de 2017 que possamos dizer que foi o melhor.
    Feliz Ano Novo.
    Bjs e abraços

    ResponderExcluir
  10. Começou com um poema do Natal e acaba com drama que devora muitos corações a violência é algo que não tem cabimento dentro ou fora do matrimónio, ao acabar o seu poema aborda outro assunto também ele de violência, mas esta aceite por grande maioria, o aborto quer queiramos ou não é violência contra a vida. Bjinho.
    António.

    ResponderExcluir
  11. Olá Lola.
    É sempre com alegria que visito este espaço da poetisa conterrânea.
    Achei o teu poema realista e tocante, que é um grito de denúncia contra aqueles que dizem amar mas maltratam as suas mulheres, com inomináveis violências. Parabéns.
    Abraços.
    Pedro.

    ResponderExcluir
  12. Não, não, não e não sempre, violência não!
    Muito bom seu belo poema alertando quem porventura caiu nas garras de um alguém que não sabe valorizar o amor, pois uma mulher que mesmo que sofra e seja agredida e assim ainda fica com esse alguém só pode ser por amor, ou, quem sabe por medo, tem de procurar ajuda, tem de dizer não, não e não!
    Abraços linda amiga!

    ResponderExcluir

Oiiii! Que bom que estás aqui comigo. Valeu!

Oiiii! Que bom que estás aqui comigo. Valeu!
Muito obrigada pela visita. Volta!