terça-feira, 10 de julho de 2012

Tem espinho








Tem espinho
(Lola, in A Vida em Poesia)

Tem espinho
No caminho.

Se o pé
For descalço
O caminho realça
O espinho

Mas
Prefiro o pé
Ferido no espinho
Ao pé
Ferido no sapato
Apertadinho
Do comodismo
Do mesmismo








9 comentários:

  1. Parabéns!!Melhor caminhar do que ficar parado, mesmo que haja espinho...beijos,chica

    ResponderExcluir
  2. Para ferida de espinho, há cura; mas um sapato apertado, não dá para suportar por muito tempo... lindo o seu poema!

    ResponderExcluir
  3. Perfeito, amiga Lola. O lance é correr os riscos inerentes ao crescimento pessoal ao invés de dormir nos travesseiros - fofos ? - do comodismo.
    Um abraço. Tenhas um lindo dia.

    ResponderExcluir
  4. Siempre mirando hacia adelante, sin aburguesarnos ni desfallecer.
    Preciosa Poesía.
    Un abrazo.

    ResponderExcluir
  5. Lindo poetar.
    Temos que estar sempre em movimento, por que se parado estivermos nada de bom acontecerá, não é minha querida Lola?
    E Deus só agirá no ser que em movimento está.
    Um abraço carinhoso em seu coração.

    ResponderExcluir
  6. Os espinhos fazem parte do aprendizado e da caminhada pela vida plena.Em poucas palavras dissestes tudo.Amei!
    Bos semana.Bjs Eloah

    ResponderExcluir
  7. Hermosa poesía, gracias Lola, por seguir mi blog. Te mando mi cariño y admiración.

    ResponderExcluir
  8. Oi Lola! Oi Poeta! Como é bom passear pela beleza de suas palavras. Brincar com elas e transformá-las sonoramente em prazeres não é para um simples mortal. No final de cada poema, em catarse, resta o sorriso de satisação. Obrigado pelo deleite! Um abraço.

    ResponderExcluir

Oiiii! Que bom que estás aqui comigo. Valeu!

Oiiii! Que bom que estás aqui comigo. Valeu!
Muito obrigada pela visita. Volta!